terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Segundo analistas, a Nintendo não teria prejuízos com a saída de Miyamoto e Mario prevaleceria sem seu criador

O criador do Mario está em alta nos últimos dias. Ao declarar que cogita a aposentadoria de seu cargo atual na Nintendo para ceder o posto para desenvolvedores mais jovens e que está preparando terreno para sua partida, o designer lendário despertou a atenção de toda a mídia. Mas teria a Nintendo a estrutura criativa necessária para continuar mantendo as franquias criadas por Miyamoto, como Mario e The Legend of Zelda? Segundo Asif Khan, analista e chefe-executivo da Panoptic Management Consultants, a empresa não se prejudicaria com a partida do supervisor criativo.
"Mickey Mouse não desapareceu quando Walt Disney morreu, as pessoas ainda estão comprando o iPhone 4 meses após o falecimento de Steve Jobs e Mario também prevalecerá sem o seu criador. Se você ler a entrevista, [verá que] Miyamoto diz que acredita ter criado uma equipe na Nintendo que não precisa mais de sua ajuda para produzir games de qualidade com suas propriedades intelectuais já existentes. Este homem adora games, e ele quer voltar a criá-los."
E não é só isso. Scott Steinberg, analista da TechSavvy Global, aponta que Miyamoto tem trabalhado ativamente para treinar uma geração de novos talentos e líderes para seguir seus passos — mas que, como pudemos ver através de suas recentes afirmações, permanecerá na companhia atuando na criação de projetos menores, o que significa que o mestre ainda estará disponível para providenciar conselhos para a liderança que o substituir.
"Ele está simplesmente se afastando para se focar num papel mais direcionado a design, que é onde descansam suas paixões históricas. (...) Há muito tempo, Miyamoto tem sido um defensor da educação continuada e da necessidade de explorar novos conceitos e horizontes — e suspeito que sua 'aposentadoria' simplesmente dará ao talentoso criador mais tempo para criar e experimentar, e talvez ganhar uma perspectiva adicional sobre o formato da indústria de hoje em dia."
Com 59 anos, Shigeru Miyamoto tem trabalhado na Nintendo desde 1980, quando deu origem ao hit Donkey Kong — que, por sua vez, se transformou no Marioverso como o conhecemos.

Postar um comentário

Credits