segunda-feira, 8 de março de 2010

The Black Crowes - Shake Your Money Maker

Os anos 90 não foram muito favoráveis ao rock 'n' roll de raiz. As bandas com influências de rock clássico não tiveram muito destaque comercialmente. Mas entre as bandas desse estilo, temos o Black Crowes, uma das poucas que conseguiu se destacar razoavelmente, adquirindo o respeito de muita gente ao redor do mundo.
E é o álbum dessa resenha, "Shake Your Money Maker", o primeiro do Black Crowes, que mostrou essa competente banda para os apreciadores do bom rock 'n' roll. Apesar deste não ser exatamente o álbum mais representativo do estilo mais "baladeiro" que a banda adquiriu com o tempo, já está marcado na história como o álbum responsável pela inclusão da banda no "clubinho do rock de raiz".
Entre muitos rocks e poucas baladas, nota-se uma certa homogeneidade nas batidas e distorções de guitarras do ótimo Rich Robinson, o que pode indicar falta de variedade instrumental. Mas no fundo, isso não chega a prejudicar em nenhum momento. O que importa é que "Shake..." mostra uma banda energética, mas ao mesmo tempo já madura o suficiente logo de cara.
Analisando as músicas, nada melhor do que abrir o álbum com a ótima "Twice As Hard", um rock de batida cadenciada não muito dançante, mas bem representativa para o estilo geral dos Crowes. Não é a toa que se tornou um dos grandes sucessos da banda.
Em seguida, "Jealous Again", mais um grande hit da banda. É um rock um pouco mais movimentado e que mostra muito bem o lado mais "southern rock" do Black Crowes, levando o ouvinte a se sentir como se estivesse assistindo a um show da banda em um agradável bar, enquanto toma uma boa cerveja.
A primeira balada do álbum, "Sister Luck", tem um refrão pesado e marcante. Impossível não ficar arrepiado ao ouvir a voz arranhada de Chris Robinson nos trechos mais vibrantes da música. Se isso já eleva a música ao status de não-balada, então que seja!
Agora é hora dançar ao som de "Could I've Been So Blind", um hard rock de primeira, alto astral como tem que ser. Talvez uma das melhores músicas do álbum.
Na faixa seguinte, a razoável "Seeing Things", percebemos um pequeno problema na track list, por trazer uma música que quebra um pouco o ritmo rock 'n' roll iniciado na faixa anterior. Mas isso é perdoável, se levarmos em conta o certo clima "pra cima" dessa música, que lembra bastante o cover feito por Joe Cocker para "With A Little Help From My Friends", dos Beatles.
As duas faixas seguintes, "Hard To Handle" e "Thick N' Thin" representam o momento mais rock 'n' roll do álbum. A primeira é um rock bastante suingado, enquanto que a segunda é um legítimo rock 'n' roll veloz, com influências claras dos anos 50 e 60. Nada mais a declarar sobre elas, apenas dance!
E finalmente temos a balada-mor do álbum e o maior sucesso comercial do álbum, "She Talks To Angels". Aqui, os violões e o estilo mais folk da banda falam mais alto através de uma melodia simples e belíssima.
As 2 últimas músicas, "Struttin' Blues" e "Stare It Cold", trazem mais uma boa dose de rock agitado, remetendo ao estilo das faixas anteriores "Could I've Been So Blind" e "Twice As Hard", respectivamente. Apesar de não trazer novidades em relação às outras músicas, fecham muito bem este ótimo álbum.
Então, quer ouvir boa música feita nos anos 90? Não perca mais tempo e ouça o "Shake Your Money Maker" o mais rápido possível!
Nota: 9


Postar um comentário

Credits